Subscribe Us

Header Ads

Woodrock: cartaz genuíno em meio a natureza exuberante

Em meio a enxurrada de festivais de verão europeus e a uma grande quantidade de festivais de "marca", alguns ainda prezam pela boa música, pela simplicidade e pela conexão com a natureza e com o ambiente ao redor. É o caso do Woodrock Festival, que tem como lema "HÁ QUEM TENHA O NOME, NÓS TEMOS O ROCK". Chegando à sua 4ª edição em 2016, na Praia de Quaios, em Figueira da Foz, Portugal, o Woodrock mantém-se fiel às suas origens, sem apelar para grandes artifícios e modismos. 


Prova disso é o seu cartaz, com nomes alternativos representantes de variados estilos e muitas bandas nacionais, dando a oportunidade ao público de conferir apresentações genuínas, fora do lugar comum de alguns cartazes que vemos por aí. O programa conta com o doom/stoner metal dos noruegueses da Spectral Haze, o rock psicodélico dos russos do The Grand Astoria, o stoner rock da espanhola El Paramo e o doom místico e envolvente da Soleil Noir, de Luxemburgo. Dos nomes nacionais estão no cartaz 10000 Russos, Dollar Llama, Switchtense, Plus Ultra, Big Red Panda, Keep Razors Sharp, Killimanjaro e Miura, esta última, a banda "da casa", pois trata-se de um grupo de Fiqueira da Foz.


Para completar o clima do ineditismo do cartaz, o evento acontece em um ambiente de natureza espetacular, na praia de Quaios, com areal de mais de cinco quilômetros, cercada por montanhas inseridas na bela Mata Nacional das Dunas de Quiaios. Outro ponto positivo do festival são seus preços acessíveis: o passe geral, que dá direito ao parque de campismo, custa apenas 20€. Há também os bilhetes pontuais, por 10€ para a sexta, 22 de julho, e 12€ para o sábado, 23 de julho. É mesmo um festival para os que amam ao vivo não perderem de forma alguma...

Postar um comentário

0 Comentários